A EDUCAÇÃO COMO FORMA DE LIBERTAÇÃO

O Brasil completa em 2020, 130 anos da Libertação dos Escravos,sob a visão da Lei Áurea, aquela que teria libertado os escravos pela Princesa Isabel.

Mas os livros de história encerram este capítulo de nossa triste história como a vida tivesse continuado livre. Aí está o engano.

Não foi concedida aquela população acesso à sociedade,foram todos colocados à margem: subempregos, moradias ruins, alimentação e trabalho duro. Ganharam uma suposta liberdade de ir e vir.

Passaram 130 anos e não mudou muita coisa. Parece que continuamos escravos. Boa parte da população negra continua encurralada na base da pirâmide social no Brasil.

“A liberdade garantida através da Lei Áurea não trazia medidas de equidade social entre negros e brancos, os negros foram “jogados” dentro de uma sociedade desenvolvida, sendo obrigados a buscar sua subsistência de maneira totalmente precária”, leia mais detalhes no artigo “Educação : uma questão de cor“.

Não podemos deixar a sociedade atual capitalista, continuar acovardando e repelindo os melhores empregos somente para uma classe social onde o acesso à educação é um caminho natural.

Devemos entender que o ensino formal para se chegar até a Universidade vai continuar sendo um sonho distante para muitos.

Essa realidade vai chegar para poucos, com muita luta e muito esforço. O ENEM está aí para facilitar o ingresso de jovens menos favorecidos economicamente nas Universidades, mas é uma contribuição pequena. O sistema de cotas, surgiu como forma para amenizar, mas recua, está longe de conseguir “zerar a dívida” histórica.

Mas a população não pode ser acovardar. As melhores condições de trabalho chegam para quem se capacita. Existem muitas profissões formais, com possibilidade de prover um ofício digno e com reconhecimento ainda dentro do nível médio de ensino.

O mercado de trabalho não é feito somente de quem é graduado em Universidades. Precisamos parar de achar que é impossível ter uma boa colocação no mercado de trabalho se somente tivermos um nível superior.

Educação deve sempre fazer parte das nossas metas de vida, estudar sempre, buscar sempre um trabalho melhor, não podemos deixar as oportunidades de lado.

Há vários segmentos do mercado de trabalho que podem ser ocupados por jovens e adultos com nível médio de ensino ou ainda no ensino fundamental.

Já ficou comprovado que quanto mais a gente estuda, maior a chance de encontrar um trabalho que pague mais.

A grande maioria da população brasileira precisa arrumar emprego antes de finalizar o ensino médio( entre 16 e 18 anos) o que acaba sendo o único caminho e gera uma grande evasão da escola. Há ainda o grande número de casos de gravidez na adolescência, que impede as meninas de continuar estudando.

Não é fácil, a vida é muito dura e não podemos nos abater.

Aqui na Academia de Profissões vamos discutir muitos temas que poderão ajudá-lo a se reerguer no mercado de trabalho, e o estudo será a nossa principal ferramenta.

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *