Como será o mercado de trabalho pós-coronavírus

O mercado de trabalho pós-coronavírus vai mudar, pois é fato inegável que a pandemia da Covid-19 mudou a vida de todo o mundo, em vários setores, e no mercado de trabalho não foi diferente.

Nunca antes havíamos mudado a dinâmica de trabalho de forma tão massiva, mundialmente, quanto o que aconteceu no último ano.

Um dos efeitos do isolamento social, causado em decorrência da pandemia, foi acelerar os esforços de quase todos para se ambientarem ao mundo digital.

De um dia para outro, organizações e profissionais tiveram de lidar com plataformas que não faziam parte de seu dia a dia.

Mas o isolamento social não acelerou apenas as habilidades digitais dos profissionais e das organizações, ele também estimulou outras competências, como: colaboração, resolução criativa de problemas e autonomia.

E quando a pandemia da Covid-19 acabar?

Ninguém sabe como o mercado de trabalho reagirá depois que a Covid-19 acabar.

É possível que nossos locais de trabalho mudem e, com ele, as habilidades que as empresas exigirão. Diante desse cenário, especialistas já publicaram pesquisas e indicam quais serão algumas das habilidades exigidas pelas empresas daqui para frente e como será o mercado de trabalho pós-coronavírus. Veja algumas projeções:

Adaptabilidade e flexibilidade

Essas habilidades tornam-se ainda mais importantes em tempos de crise, pois os profissionais deverão se adaptar e responder com agilidade às situações adversas que aparecerão pelo caminho.

Autonomia e inteligência emocional

A experiência desafiadora que tirou muitos profissionais da zona de conforto favoreceu o desenvolvimento de atitudes positivas perante a vida, trazendo à reflexão o sentido da existência humana, do exercício do direito, da liberdade e poder de escolha.

O profissional precisou entender esse novo cenário e aprender a como lidar num ambiente diferente daquele que estava acostumado, exigindo o autoconhecimento para desenvolver sua autonomia e inteligência emocional diante do novo.

Gostaria de saber mais sobre inteligência emocional? Leia nosso artigo sobre as Dez Habilidades no Trabalho mais Procuradas pelas Empresas.

Criatividade e inovação

A criatividade é o momento em que reunimos as referências, idealizamos um produto e até o desenhamos. Porém, se ele não é colocado em prática, é apenas um produto criativo. A inovação acontece quando a ideia é colocada em prática.

Conhecimento em dados

O conhecimento em dados otimiza processos e produtividade, além de contribuir com as estratégias externas. A ciência de dados ajuda na otimização de processos internos. Por meio da sistematização dos dados analisados, é possível identificar a situação do cenário interno e tomar melhores decisões referentes a ele.

Habilidades digitais

A computação em nuvem e as videoconferências firmaram sua importância no ambiente corporativo, encurtando os espaços de trabalho e facilitando o trabalho e a vida das pessoas.

Neste cenário, conhecer, entender e treinar habilidades digitais associadas à tecnologia será fundamental para atuar no mundo corporativo.

Pensamento crítico

Para um mundo pós-pandemia, um dos pontos mais importantes é a habilidade do pensamento crítico. Com a internet, as pessoas têm muitas informações disponíveis, mas é fundamental desenvolver a mentalidade crítica para distinguir o que tem ou não qualidade.

O pensamento crítico será formado a partir do conteúdo encontrado no contexto da internet, onde recebemos informações a todo instante, e embasadas pela ciência por meio da leitura, interpretação e contextualização das ideias.

Desenvolver o pensamento crítico precisa fazer parte da rotina de todos, com o desenvolvimento de técnicas de leitura crítica e análises de discursos. Por meio dos livros, é possível desenvolver o pensamento crítico.

Saiba sobre pensamento criativo no artigo Dez Habilidades no Trabalho mais Procuradas pelas Empresas do nosso blog.

Conclusão

A quarentena nos permitiu um grande autoconhecimento. Estamos descobrindo e entendendo mais sobre nossas qualidades, defeitos, habilidades, receios e anseios.

Ao nos conhecermos melhor, as nossas maneiras de agir, sentir e pensar também mudam e, assim, automaticamente mudamos a sociedade.

Ao mudarmos a sociedade, também geramos mudanças na indústria.

Estamos começando a experimentar um nível de produtividade pessoal de duas a três vezes maior do que antes da pandemia. Isso é reflexo das mudanças que a quarentena nos trouxe.

Nesta nova realidade, candidatos que contarem com maior flexibilidade, autogestão e proatividade terão vantagens na hora de encontrar um emprego, porque os olhos dos recrutadores vão se voltar muito mais para a forma como essas pessoas trabalham do que para o currículo propriamente dito.

O poder de autodisciplina e a capacidade de autogestão serão grandes diferenciais nessa nova forma de contratação.

Uma pessoa autogerenciável, que produz sem a presença física do chefe, que cumpre os prazos e que tem responsabilidade suficiente para entregar bons resultados será o perfil requisitado pelos contratantes nos próximos meses.

Também algumas outras atividades não muito valorizadas anteriormente, como autônomos, freelancers e empreendedores, que passarão a ser melhores vistos.

Se por um lado existem pessoas preparadas para as novas demandas, por outro muitas pessoas não estão preparadas para a nova realidade no mercado de trabalho.

Mas isso não é motivo para desespero, é motivo para buscar inovação.

Neste momento existe a necessidade de mergulhar em novos aprendizados.

As prioridades mudaram, é necessário deixar a formação acadêmica em segundo plano e se dedicar a desenvolver novas habilidades.

O segredo realmente é procurar caminhos alternativos para se inserir no novo mercado de trabalho. A requalificação é a melhor opção.

Especializar-se em áreas diferentes, estudar novos cursos, ter novos projetos, trabalhar o autocontrole, desenvolver a criatividade e buscar intuições.

Todas as iniciativas inovadoras são válidas para esse processo de readaptação.

Em resumo, a palavra-chave nesta nova realidade no mercado de trabalho é adaptação.

Temos que nos adaptar e procurar desenvolver novas habilidades, competências, que talvez não sejam tão novas assim, talvez já estivessem em nós e nem sabíamos… estudar e se capacitar sempre!!

Esperamos ter ajudado a esclarecer algumas dúvidas sobre como será o mercado de trabalho pós-coronavírus.

Lembre-se que tudo vai passar e a vida vai continuar.

Aproveite este momento de reflexão para avaliar seus pontos fortes e analisar deficiências no currículo que possam ampliar suas chances no mercado de trabalho.

Boa sorte!!!

Sobre o Autor

Elaine Santana
Elaine Santana

Uma pessoa tentando fazer desse mundo um lugar melhor para se viver! Empatia, respeito, lealdade e senso de justiça tem faltado em alguns seres humanos!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Entre em contato pelo WhatsApp!