Desafios do trabalho: o que é ergofobia e como vencê-la

Ergofobia, já ouviu falar? Entre tantos desafios que encontramos no mercado de trabalho, entender o que é ergofobia, os sintomas físicos e como vencê-la será importante para ajudar muitas pessoas que sofrem com esse distúrbio da mente.

O que é ergofobia?

Se você já assistiu ao seriado Chaves, com certeza você já ouviu a famosa frase do Seu Madruga: “Não existe trabalho ruim, o ruim é ter que trabalhar!”.

Quem escuta essa frase logo pensa: Essa pessoa é preguiçosa! Ou então: Essa pessoa é vagabunda! Mas a situação pode ser muito mais complexa do que se imagina. Mas, afinal, o que é a ergofobia?

Ergofobia (do grego: ergon=trabalho + phobos=medo) é o medo anormal e persistente de trabalhar ou encontrar e manter um emprego. Trata-se de um medo irracional, ao estilo das demais fobias, que nem a pessoa que sofre consegue explicar direito sua razão.

A ergofobia é um distúrbio mental, uma fobia específica que não possui uma relação direta de causa e efeito. Tal fobia pode ser causada por diversos fatores, o mais potente deles pode ser a ansiedade. Quem sofre com o tipo de ansiedade generalizada tem chance de desenvolver a fobia.

Alguns sintomas físicos de quem tem ergofobia

Para ficar atento aos desafios do trabalho, como esse de entender o que é ergofobia e como vencê-la, é importante prestar atenção aos sintomas abaixo:

a) Aumento da frequência cardíaca:
Como consequência podem surgir outros sintomas, tais como: aumento do ritmo de respiração, transpiração excessiva ou até náuseas.

b) Falta de atenção e falta de concentração:
As pessoas com ergofobia podem perder a capacidade de ouvir, podem perder a memória, porque estão focadas somente na negatividade da situação.

c) Insegurança:
A pessoa exige muito de si mesma. Sente sempre que não está realizando um bom trabalho.

d) Comportamentos estranhos:
A pessoa fica em silêncio quando lhe fazem alguma pergunta ou mostra rigidez nos movimentos.

Algumas frases que podem ser frases de quem tem ergofobia

Os desafios em saber identificar as pessoas que sofrem e entender o que é ergofobia e como vencê-la, com certeza, irão ajudar no reconhecimento do problema para ajudar no trabalho de recuperação.

1) “Não estou preparado(a) para esse trabalho”
Não pense assim. Se você está responsável pelo trabalho é porque tem capacidade para executá-lo.

2) “Os outros funcionários são melhores do que eu”
Ninguém é perfeito, todos temos pontos fortes e fracos. O colega que você julga ser melhor que você também tem defeitos.

3) “Não sei falar em público”
Falar em público pode ser muito assustador para algumas pessoas, mas não deve ser um “bicho de 7 cabeças”. É apenas uma questão de procurar ajuda profissional e praticar bastante.

4) “Não vou conseguir executar o trabalho para o qual fui designado”
Você deve dar o melhor de si para conseguir executar o trabalho, mas não se cobre tanto. Se precisar, pode pedir ajuda para algum colega.

5) “Vão me despedir”
Um dos maiores receios do trabalhador é perder o trabalho, mas esse receio não deve dominar sua cabeça. Viva o dia a dia, cumpra suas funções e demostre o bom profissional que você é que dificilmente será dispensado do trabalho.

Como vencer a ergofobia?

Além de tantos desafios no mercado de trabalho, sofrer com o medo de enfrentar essa rotina diária é um peso a mais na vida dessas pessoas, por isso fundamental entender o que é ergofobia e como vencê-la.

Primeiro passo: procurar ajuda

O primeiro passo para vencer a ergofobia é procurar ajuda especializada, o que quase sempre significa se consultar com um psicólogo. O psicólogo saberá identificar o trauma que possa ter desencadeado o medo do trabalho. Quando o trauma for identificado, o psicólogo poderá orientar sobre como superar a ergofobia.

Segundo passo: enfrentar e superar os medos

Por mais difícil que seja superar medos, enfrentá-los é um bom começo para a cura. Você tem que ter a consciência de que as fobias são superáveis e, por mais que você tenha sofrido algum trauma no trabalho, isso não significa que a situação irá se repetir. Quanto mais cedo você procurar ajuda, mais cedo você encontrará a solução para a ergofobia.

Terceiro passo: como superar o medo no trabalho?

O medo, por si só, é um sentimento natural. Ele está presente até mesmo nos animais e funciona como sinal de alerta para situações de perigo.

O grande risco é quando o medo passa das proporções normais, levando o profissional a paralisia, impedindo-o de crescer profissionalmente.

Uma maneira de impedir que a insegurança tome conta de você no trabalho é investir nos seus pontos fortes e trabalhar os seus pontos fracos. Faça cursos, treinamentos e invista em você. Assim você se sentirá mais confiante para enfrentar situações adversas.

Quarto passo: investir em networking

Para aplacar a ansiedade também é interessante você manter ativo seu networking. Isso pode ampliar seus horizontes, você aprende novas coisas e se mantém visível por outras empresas, garantindo contato para o caso de querer trocar de profissão, de empresa ou se ficar desempregado.

Mas o que é Networking?
Networking é um termo em inglês que indica a relação entre indivíduos ou grupos que compartilham interesses pessoais ou profissionais e realizam a troca de informações e de influências. Esse contato entre pessoas se desenvolve por meio de uma relação comum que existe entre indivíduos, como através da faculdade, do trabalho ou do próprio ambiente de trabalho.

Quinto passo: confiar em si mesmo

Os desafios do trabalho também são chances para o crescimento pessoal e entender o que é ergofobia e como vencê-la inclui confiar em si mesmo. Por isso, acredite em você, no seu conhecimento, nas suas habilidades e competências e na sua experiência. Faça sempre o melhor que os resultados virão naturalmente.

Quando a ergofobia é rotulada como “medo de trabalhar”, a maioria das pessoas ficam com a impressão errada de que a pessoa que não quer trabalhar, de que é “vagabunda” ou “preguiçosa”, mas, como já vimos, a ergofobia é um distúrbio, já registrado pela psicologia e tem tratamento específico.

Por isso, o ideal é não rotular a ergofobia como “medo de trabalhar” porque uma pessoa com ergofobia quer trabalhar, mas não consegue.

Sobre o Autor

Elaine Santana
Elaine Santana

Uma pessoa tentando fazer desse mundo um lugar melhor para se viver! Empatia, respeito, lealdade e senso de justiça tem faltado em alguns seres humanos!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Entre em contato pelo WhatsApp!