Nilo Peçanha e sua Contribuição para o Ensino Profissionalizante

Um grande personagem da nossa história pouco comentado foi o ex-presidente Nilo Peçanha, patrono do ensino profissionalizante no país.

Devido à sua contribuição para o ensino profissionalizante, ele hoje é considerado o “Patrono da Educação Profissional e Tecnológica Brasileira”.

Com o texto do Decreto nº 7.566 ele confere ao povo brasileiro:

O Presidente da República dos Estados Unidos do Brazil, em execução da lei n. 1.606, de 20 de dezembro de 1906.

Considerando:

Que o augmento constante da população das cidades exige que se facilite ás classes proletarias os meios de vencer as difficuldades sempre crescentes da lucta pela existencia;

Que para isso se torna necessario, não só habilitar os filhos dos desfavorecidos da fortuna com o indispensavel preparo technico e intellectual, como fazel-os adquirir habitos de trabalho proficuo, que os afastará da ociosidade ignorante, escola do vicio e do crime;

Link da Câmara dos Deputados

A contribuição de Nilo Peçanha para o Ensino Profissionalizante no Brasil se dá a partir deste texto, que previa a criação das 19 Escolas de Artífices que eram destinadas ao ensino profissional primário e gratuito para os “desafortunados” através dos Ministérios da Agricultura, Indústria e Comércio.

Em 29 de dezembro de 2008 , 31 centros federais de educação tecnológica (Cefets), 75 unidades descentralizadas de ensino (Uneds), 39 escolas agrotécnicas, 7 escolas técnicas federais e 8 escolas vinculadas a universidades deixaram de existir para formar os institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia.

As escolas, que têm importante papel na história da educação profissional brasileira, foram os embriões da organização do ensino profissional e técnico. Em 2009, a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica celebrou seus 100 anos de criação.

Cobrindo todo o território nacional, hoje a Rede Federal presta um serviço à nação, ao dar continuidade à sua missão de qualificar profissionais para os diversos setores da economia brasileira.

As Escolas Federais são uma grande porta de entrada para o mercado trabalho. O patrono do ensino profissionalizante, Nilo Peçanha, deu início a essas importantes formações no nosso país.

Nestas instituições os jovens podem concluir o Ensino Médio e concomitantemente adquirir conhecimento técnico para exercer um ofício ao término do curso.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.